XXX

Projeto Conexão: Implementando o Corredor Ecológico Sossego-Caratinga

O Corredor Ecológico Sossego-Caratinga é uma proposta proveniente do Workshop Áreas Prioritárias Para Conservação em Minas Gerais, realizado em 1998, sob a coordenação da Biodiversitas. Trata-se de um estudo no qual as áreas e regiões do Estado foram classificadas de acordo com critérios técnicos segundo sua importância biológica, científica e potencialidades para conservação de espécies da fauna e flora ameaçadas de extinção.

O Projeto “Conexão” busca promover a conectividade entre duas reservas privadas dedicadas à conservação do muriqui-do-norte, são elas: Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Mata do Sossego, de propriedade da Fundação Biodiversitas, em Simonésia MG, e RPPN Feliciano Miguel Abdala, administrada pela Preserve Muriqui localizada em Caratinga, MG. A restauração e ampliação das áreas de potencial ocorrência do muriqui-do-norte por meio da criação de corredores ecológicos representa uma das poucas chances de mudança na trajetória de ameaça da espécie, considerada sob alto risco de extinção em função da fragmentação da Mata Atlântica.

Dentre os resultados bem sucedidos da iniciativa, destacam-se: a conexão de 3000 hectares de floresta no eixo das RPPN Mata do Sossego e Feliciano Miguel Abdala por meio da restauração de Áreas de Preservação Permanente (APP) em pequenas propriedades rurais; a formação de restauradores florestais locais; a incorporação de 90 hectares de floresta à RPPN Mata do Sossego; a realização de campanhas itinerantes para orientação de proprietários sobre o Cadastro Ambiental Rural; assistência técnica em Sistemas Agroflorestais junto aos agricultores da região; a capacitação de professores da rede pública e privada da área de atuação do projeto; a elaboração de minuta para a criação oficial do Corredor Ecológico Sossego-Caratinga e a criação do Comitê Gestor do Corredor.

Em de 1º de agosto de 2014, por meio do Decreto NE 397, o Corredor Ecológico Sos sego-Caratinga foi oficialmente reconhecido pelo Governo de Minas Gerais: o primeiro a ganhar o título no Estado. Acesso ao Decreto NE 397: http://jornal.iof.mg.gov.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/127099/caderno1_2014-08-02%205.pdf?sequence=1

Responsável técnica: Gláucia Moreira Drummond
Financiador: Programa Petrobras Socioambiental da Petrobras S.A/Edital Público
Cooperação: Instituto Estadual de Florestas/ Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais – Semad; MGE Transmissão S.A, Instituto Pagus, Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas.
Abrangência geográfica: 67 mil hectares, englobando os municípios de Caratinga, Simonésia, Manhuaçu, Ipanema, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas e Piedade de Caratinga, na Zona da Mata em Minas Gerais.
Bioma: Mata Atlântica